NOTICIAS


JN (09/07/2012)

Amigos de Olivença exigem resolução de "litígio fronteiriço"

Por ocasião da XXV Cimeira Luso-Espanhola no Porto uma delegação do Grupo dos Amigos de Olivença aí estará presente para relembrar a permanente e até agora não resolvida Questão de Olivença.

Também neste propósito o Grupo dos Amigos de Olivença dirigiu ao Primeiro-Ministro de Portugal e ao Ministro dos Negócios Estrangeiros Português uma carta acerca deste litígio fronteiriço.

Conforme vem reiteradamente afirmando, o Estado Português não reconhece a soberania espanhola sobre o território de Olivença continuando a considerá-lo de «jure» português.

Este litígio dificulta o normal desenvolvimento de boas e sadias relações entre dois Estados vizinhos e amigos, e não pode nem deve continuar escondido ou negado. Impõe-se pois uma resolução que naturalmente preserve e respeite a posição tradicional de Estado Português, conduzindo à reintegração do território de Olivença em Portugal.

Atualmente, o facto de os dois Estados da Península Ibérica partilharem os mesmos valores democráticos e estarem integrados nos mesmos espaços políticos e militares, pode e deve facilitar o diálogo sobre esta questão, que o Grupo dos Amigos de Olivença admite ser possível resolver, permitindo criar um relacionamento muito mais saudável entre os dois países.

Neste sentido, o Grupo dos Amigos de Olivença, que desde 1938 milita pela reintegração do território de Olivença na Pátria Portuguesa, apela ao Primeiro-Ministro de Portugal que suscite esta questão aquando desta Cimeira, dando início a um processo negocial que possa conduzir à resolução definitiva desta questão.

Olivença, historicamente disputada por Portugal e Espanha, está localizada na margem esquerda do rio Guadiana, encontrando-se a 23 quilómetros da cidade portuguesa de Elvas e a 24 quilómetros da espanhola Badajoz.

Copyright © 2003 Grupo dos Amigos de Olivença Política de Privacidade